A Fibra de Vidro é uma fibra sintética que é composta de milhares e finíssimos fios de vidro agregados através de um polímero formador de filme.

      Seu processo de obtenção consiste na inserção das matérias primas em um forno, seguido do processamento sob condições específicas e temperaturas de aproximadamente 1400 – 1500  °C. Posteriormente, a matéria prima resultante é resfriada sob condições de tempo e temperatura controlada e por final é direcionada à passar por finíssimos e reguláveis orifícios, determinando assim seu diâmetro e tamanho.

      Divididas em quatro diferentes classes, sendo Tipo A, Tipo C, Tipo E e Tipo S, as fibras de vidro podem ser encontradas em forma de tecidos, picadas, rovings, lãs e mantas.

     Quando combinadas com polímeros termoplasticos (PP, PS, PE, entre outros) ou com resinas termofixas (epóxi, poliéster, ester vinílicas e fenólicas) formam produtos de baixa densidade, alta resistência mecânica, boa estabilidade dimensional e baixo custo, características que fazem com que a fibra de vidro ocupe uma grande fatia no mercado de reforços fibrosos para compostos poliméricos.

      As combinações entre a fibra de vidro e resinas termofixas estão entre as mais utilizadas no ramo industrial. Esta junção resulta em materiais com características únicas dependendo do tipo e da forma da fibra utilizada. Um exemplo de combinação é o TVE, material composto de tecido de fibra de vidro e resina epóxi que possui como principais características:

 

           - Elevada resistência mecânica

           - Excelente estabilidade dimensional

           - Baixa densidade.

 

     Outro exemplo seria os produtos denominados BMC e SMC, que tem em sua composição, fibra de vidro picada, resina poliéster, cargas minerais e aditivos. Estes compostos são bastante utilizados no setor automobilístico e na indústria elétrica por possuírem características, tais como:

 

           - Alta resistência mecânica

           - Baixa condutividade térmica e elétrica

           - Baixo peso específico

           - Alta estabilidade dimensional

           - Ótimo acabamento superficial.

 

     Tendo como a principal característica a resistência meânica ligada ao baixo custo, os compostos reforçados com fibras de vidro estão sendo constantemente utilizados nos seguintes setores industriais:   

 

            - Indústria automobilística - Refletores de faróis, spoilers, terminal de cabo de vela, entre outras peças

            - Indústria Elétrical - Isoladores, dijuntores, painéis elétricos, luminárias públicas, tomadas de alta tensão

            - Indústria e itens em Geral - Placas de reforço e proteção, entre outros.

 

eólico

   Foto 01 - Gerador de energia eólica

 

Luminária Foto 02 - Iluminação de vias públicas

 

     Farol

     Foto 03 - Refletor de farol de automóvel 

     

     O resultado das inúmeras combinações possíveis entre os tipos de fibra de vidro e resinas disponíveis no mercado atual, mostra que os compostos reforçados com fibra de vidro são extremamente versáteis, ou seja, se adaptam às diversas aplicações existentes e às novas tecnologias que serão apresentadas no futuro.